Olá Visitante

Este site foi feito com intuito de ajudar todos aqueles que levam o autoconhecimento a sério e compreendem a importância de sair da MATRIX, ou seja da prisão em todos os níveis em que se encontra nossa civilização, no MENU localizado acima, os visitantes poderão encontrar um relato escrito sobre o processo dos 21 dias, onde o autor expõe tudo que vivenciou durante este processo, um processo que muitas pessoas ao redor do mundo também já passaram, além de outros artigos.

ATENÇÃO!

placa de pare atenção

Mas antes de ler os artigos sobre o processo de 21 dias, para você que nunca passou pelo processo, você precisa saber de algumas informações importantes e que o processo de certa forma pode ser muito perigoso se certos cuidados forem ignorados.

Portanto sigam todas as diretrizes encontradas no livro Viver de Luz da autora Jasmuheen, onde a mesma ressalta a importância de um período anterior de preparação. Apesar do livro carecer de muitas informações e estar desatualizado, ele é um dos únicos manuais disponíveis e acessíveis na língua portuguesa, na aba MÍDIA está disponível para download um livro em inglês chamado Inedia Non Eating Fasting do autor Joachim M. Werdin, o qual possui um conteúdo mais abrangente sobre o assunto viver de prana.

Ressalto aqui que eu não tenho como saber em que nível cada leitor está, realmente algumas pessoas tiveram muita facilidade em fazer o processo, pois já tinham uma bagagem espiritual, porém outras pessoas vieram a falecer pois ignoraram certos cuidados e não se preparam de forma adequada.

Portanto, para aqueles que tem vontande em passar pelo processo não deixem de seguir as diretrizes e não tentem fazer o processo com pressa.

Lembre-se sempre que aquilo que serve para mim pode não servir para você vice-versa, busque sua própria verdade.

Vou postar aqui textos falando sobre as semanas seguintes ao processo e outros temas variados como lei da atração, meio ambiente, alimentação saudável e qualidade de vida. Na aba MÍDIA estão listados vídeos com assuntos pertinentes, áudios com músicas para meditação e na página livros alguns livros recomendados. O blog é novo então não terá muita coisa, mas aos poucos vou atualizando com informações novas e que venham a somar ao autoconhecimento. Espero que gostem.
Obrigado.

Na sociedade, existe uma profunda expectativa de que você se comporte exatamente como todos os demais. No momento em que se comporta de forma um pouco diferente, você passa a ser um sujeito estranho, e as pessoas têm muito medo de estranhos.

As pessoas sempre querem participar de um grupo ao qual se ajustem. Nesta sociedade, ninguém aceita a si mesmo. Todo mundo se condena. Esse é o estilo de vida da sociedade: condenar-se. E, se você não está se condenando, se está se aceitando do jeito que é, você tem que se afastar da sociedade.

E a sociedade não tolera ninguém que saiu do rebanho, porque ela vive de números; é uma política de números. Quando há muitos números, as pessoas se sentem bem. Números grandes fazem com que as pessoas sintam que tem de estar certas - elas não podem estar erradas, milhões de pessoas estão com elas. E, quando ficam sozinhas, grandes dúvidas começam a vir à tona: Ninguém está comigo. O que garante que estou certo?

É por isso que eu digo que, neste mundo, ser um indivíduo é o maior sinal de coragem.

Para ser um indivíduo, é preciso o mais destemido dos treinamentos: Não importa que o mundo inteiro esteja contra mim. O que importa é que a minha experiência é válida. Eu não me importo com os números, com quantas pessoas estão comigo. Eu me importo com a validade da minha experiência — se estou simplesmente repetindo as palavras de outra pessoa, como um papagaio, ou se a fonte das minhas afirmações é a minha própria experiência. Se é a minha própria experiência, se isso é parte do meu sangue, dos meus ossos, do meu âmago, então o mundo inteiro pode pensar de outro jeito; ainda assim, eu estou certo e eles estão errados. Não importa, não preciso da aprovação deles para sentir que estou certo. Só aqueles que dependem das opiniões de outras pessoas precisam do apoio dos outros.

Mas é assim que a sociedade humana tem sido até agora. É assim que ela mantém você no rebanho. Se os outros estão tristes, você tem que ficar triste; se sofrem, você tem que sofrer. O que quer que eles sejam, você tem que ser também. Não se permitem diferenças, porque as diferenças acabam levando para o indivíduo, para o único, e a sociedade tem muito medo do indivíduo e da unicidade. Isso significa que alguém ficou independente do grupo, que essa pessoa não dá a mínima para o grupo. Seus deuses, seus templos, seus padres, suas escrituras, tudo ficou sem sentido para ela.

Agora ela tem seu próprio ser e seu próprio jeito, seu próprio estilo de viver, morrer, celebrar, cantar, dançar. Ela chegou em casa.

E ninguém pode chegar em casa junto com a multidão. Só se pode chegar em casa sozinho. (Osho)

estrelas e planetas